Uncategorized

Os 10 melhores chick-lits que li em 2015!

Janeiro 1, 2016

Quem já deu uma passada na minha estante no Skoob percebeu que em 2015 li muitos chick-lits. Adoooooooro o gênero, eu leio de tudo que tem uma sinopse que me agrade, entretanto se tenho duas opções passarei o romance no frente (sem julgamentos). O último ano não foi um dos mais produtivos, mas consegui ler muitas histórias que me fizessem rir e me agradecem de maneira geral. Fico feliz por ter lido muito chick-lits esse ano, só fico chateada por saber que vai ser difícil encontrar livros tão bons ano que vem.

Vamos a lista.

10. Quando Saturno Voltar, Laura Conrado

QUANDO_SATURNO_VOLTAR_1438910433449680SK1438910433BJá ouvi muito sobre os livros da Laura e estava curiosa, não me decepcionei, mas também não me surpreendi. O livro narra a trajetória da Débora, uma assessora de impressa com um emprego mais ou menos e um relacionamento idem que após uma viagem ao Chile tem sua vida transformada e precisa se reconstruir. A narrativa da Laura é encantadora, a história é bem desenvolvida, os personagens são cativantes, mas é previsível, você começa o livro sabendo que a personagem vai mudar e que no final vai dar tudo certo. Não é um leitura ruim, mas não foi a que mais me empolgou em 2015.

9. Funny Girl, Nick Hornby

Amo Nick e foi uma surpresa ver ele diversificando. O livro é um chick-lit por relatar a vida de uma personagem feminina, mas ele é diferente de um chick-lit tradicional, ele não tem todos os fru-frus, bads, casinhos, borboletas no estômago e etc que um chick-lit tem, é quase uma versão ‘mais madura’. Temos a oportunidade de conhecer Sophie que é a estrela de um programa de tv, os bastidores do programa e a vida dela dentro e fora do palco, a narrativa é sensacional e me fez dar um google para ver se aquilo era mesmo só ficção ou realmente houve uma Sophie.

8. Um milhão de motivos para casar, Gemma Townley

UM_MILHAO_DE_MOTIVOS_PARA_CASA_1433892205455568SK1433892205BEsse é outro de uma autora que todo mundo fala e só agora tive a oportunidade de conferir. O livro é sobre a aventura da Jessica atrás de um casamento com seu chefe para ter direito a uma herança milionária deixada por uma amiga. A história é boa e fiquei maravilhada pela narrativa da Townley, só fiquei chateada por ser uma série :/ , a Jessica é legal, mas fazer uma série é forçado e a forma como a história termina não dá margens para uma continuação.

7. Corra, Abby, corra! Jane Costello

A Jane foi meu achado em 2015, estava desesperada por chick-list e olhando o catálogo da Editora Record, CORRAN_ABBY_CORRA_1434568171511136SK1434568171Bachei Abby. Não comecei com grandes expectativas, só queria uma história leve e divertida e encontrei isso. A Abby é dona de uma empresa de web design inaugurada recentemente e vive atrás de novos clientes, cultiva os mais detestáveis hábitos de alimentação e vive de trabalho, após um trágico acontecimento decide começar a correr e ter uma alimentação saudável. O livro trata de questões muito sensíveis, a narrativa te envolve e te faz torcer pelos personagens, é o tipo de livro que você compra e dá de presente para uma pessoa muito especial na tua vida porque sabe que vai ser bom para ela ler aquilo.

6. A lista, Cecelia Ahern

Na lista não podia faltar Cecelia. Se tem uma autora que me jogo aos pés essa autora é a Cecelia, embora tenham ocorrido alguns deslizes ao longo das leituras de livros dela, ainda a amo. A lista está entre os melhores livros que li da Cecelia, a narrativa é envolvente como nos melhores livros A_LISTA_1442767497438955SK1442767497Bdela e bate o ‘quero mais’. Kitty é um jornalista que fez uma grande besteira e agora é odiada por grande parte de Londres e está prestes a perder a sua última possibilidade de redenção, para conseguir reverter a situação precisa escrever uma história baseada num lista de pessoas, só tem um problema, as pessoas não tem conexão alguma. A história tem algo que me foi estranho, a Kitty é insuportável, ela se faz de coitada quase o livro inteiro para entender que o erro foi dela, isso me irritou bastante. Mas adorei os outros personagens e as reviravoltas da história. A ‘moral’ da trama é sensacional e faz valer a pena precisar aturar a Kitty.

5. Encontro às cegas, Carolina Aguirre

Chegamos ao top five, foi difícil escolher os melhores entre os melhores, mas Encontro às cegas soube desde queENCONTRO_AS_CEGAS_1317250096B terminei a leitura que deveria estar aqui. Lucía é a melhor personagem de todos os tempos, o cúmulo da mulher de chick-lit, um pouco acima do peso, com 30 anos e um emprego bem mais ou menos, leva uma vida tranquila, até que ouve sua irmã Irina apostar com a sua mãe que a Lucía iria ao seu casamento sozinha ou com um namorado ‘de mentira’. Ela fica revoltada e resolve procurar o amor da sua vida e tem 7 meses para conseguir isso. Não é preciso dizer que isso rende muitas gargalhadas né? A Lucía é ótima, a narrativa da Carolina envolve do começo ao fim e é muito difícil largar a leitura até o final e quando termina você quer mais e mais, a história é tão boa que até produziram uma série/telenovela! A série se chama ‘Ciega a citas’ e teve 140 episódios em 3 temporadas, foi exibida entre junho e setembro de 2014. Quase todos os capítulos da série estão disponíveis no dailymotion, porém em espanol, não encontrei nenhum link em português ://

4. Você (não) é o homem da minha vida, Alexandra Potter

Quando vi o título desse livro fiquei louca, após ler a sinopse dei pulos de alegria, enlouqueci demais por causa desse livro e quando li, foi tudo o que esperei, VOCE_NAO_E_O_HOMEM_DA_MINHA__1434565459511119SK1434565459Badorei do começo ao fim e os pontos negativos que consigo pensar são fúteis se pensar no conjunto da obra. Lucy conheceu Nate em um intercâmbio em Veneza há quase 10 anos atrás, ao voltarem para suas cidades natais o tempo e a distância agiram e o casal se separou, mas Lucy não exatamente superou o fim e acredita ter perdido sua alma gêmea. Agora ela está em Nova Iorque tentando reconstruir a vida após outro trágico fim de relacionamento e por um acaso do destino reencontra Nate, será que as coisas ainda vão dar certo? Já escrevi sobre esse livro aqui , adorei a forma como a autora desconstruiu a ideia de alma gêmea, a narrativa é muito agradável, amei o livro e recomendo muitíssimo.

3. A lista de Brett, Lori Nelson Spielman

É com muita dó no coração que dou o terceiro lugar para Brett. Sabe aquela história que te enche os olhos de lágrimas só de lembrar? Essa é a Brett para mim. Chorei do começo ao fim, me apaixonei por cada detalhe daA_LISTA_DE_BRETT_1401477015B história e a delicadeza na narrativa da Lori é daquelas coisas que a gente vê poucas vezes na vida. A lista de Brett é um daqueles romances que a gente lê 10 vezes e não cansa, indica para mãe, amiga e para vizinha invejosa, você quer que todo o mundo conheça aquela história e sinta o que você sentiu. A mãe de Brett morre e antes de morrer impõe uma condição para Brett ter direito a herança, ela precisa realizar os itens que faltam na lista de desejos que escreveu quando era adolescente. Em meio ao luto Brett precisa se reconstruir para ganhar sua parte na herança e ter acesso ao conjunto de cartas que sua mãe deixou.

1. Anexos, Rainbow Rowell e Par Perfeito, Eleanor Prescott

Foi difícil deixar a Brett em terceiro, mas mais difícil foi decidir o primeiro, por isso não defini a segunda posição e deixei dois livros em primeiro lugar. Ambos me marcaram muito e as diferenças entre ambos tornaram impossível decidir qual era o melhor.

Em Anexos conhecemos Lincoln e Beth, ele é contratado para inspecionar as mensagens dos funcionários do jornal que Beth trabalha e enquanto faz isso lê os emails trocados entre Beth e Jennifer e dessa maneira nada convencional se apaixona por Beth. Eu adorei esse livro, o clima anos 90 criado pela Rainbow, a excentricidade do Lincoln, as insanidades da Beth, tudo nesse livro me agradou!

Já em Par Perfeito entramos na vida de Alice, uma casamenteira que trabalha em uma agência de relacionamentos ajudando as pessoas a encontrarem o seu par perfeito, ela é ótima fazendo isso, porém ainda não conseguiu usar seus talentos para encontrar o seu par ideal, até que um golpe do destino muda tudo. A Alice é uma das personagens que mais me identifiquei em toda a minha vida, ela é incomum e especial, é o tipo que passa desapercebido mas ‘esconde’ todo um universo dentro de si, que de longe olham e dizem ‘essa ai é doidinha da silva’ mas dentro de si guarda toda a sanidade necessária para ser feliz, me apaixonei pela Alice e torci o livro inteiro por ela. Par Perfeito é daqueles livros que te faz acreditar que as coisas vão dar certo, é questão de tempo apenas, recomendo para todo mundo que gosta de histórias de amor e risadas.

P.S.: Para quem está na vibe do desacreditar no amor recomendo a leitura de Par Perfeito e ouvir essa musiquinha:

2015 foi cheio de leituras repletas de amor, espero em 2016 seguir a mesma linha. Apenas um ponto me deixa chateada, estou tendo dificuldade para encontrar livros no meu estilo de leitura, começo a ter a sensação que já li tudo hahahahahaha, espero virar essa mesa nesse ano que agora começa e aceito indicações de livros no estilo.

Beijos!

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply

Powered by themekiller.com anime4online.com animextoon.com apk4phone.com tengag.com moviekillers.com